home > Quem Somos
Quem Somos

A Clemente e Gramani, editora responsável pela revista Tecnologia Gráfica, surgiu em 1978, dedicando-se a produção de revistas segmentadas, house organ e newsletters.

Isso inclui a Revista Abigraf, produzida pela Clemente e Gramani desde 1983, o Anuário Brasileiro da Indústria Gráfica, que já está em sua 16ª edição, e a revista Tecnologia Gráfica, que em outubro de 2012 completa 16 anos.

Entre os vários livros produzidos pela editora destacam-se o Vapt-Vupt, que traz uma coletânea de artigos sobre quadrinhos assinados pelo expert Álvaro de Moya e publicados na Revista Abigraf, ganhador do Prêmio HQMix; o livro comemorativo dos 40 anos da Associação Brasileira da Indústria Gráfica, Abigraf; a obra 200 anos da Indústria Gráfica no Brasil; assim como o livro que narra a trajetória de Fernando Pini, ícone do setor, e a obra ABTG 50 Anos - A Construção do Futuro.

Desde sua primeira edição, a revista tem Tânia Galluzzi como jornalista responsável. Especializada no setor de comunicação impressa, a jornalista é também responsável pela Revista Abigraf, cobrindo os assuntos pertinentes ao setor gráfico há mais de 20 anos.

A ABTG, Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica é o principal canal de transmissão de conhecimentos técnicos da comunicação gráfica em todo o País. A entidade é a única autorizada a emitir pareceres técnicos e acompanhar perícias baseadas em normas e padrões internacionais, além de ser o Organismo de Normalização do setor no Brasil.

A ABTG participa do Comitê Internacional de Tecnologia Gráfica da ISO - Organização Internacional para a Normalização - e mantém intercâmbio com os principais centros nacionais e internacionais de tecnologia e pesquisa. Mantém estreita parceria com a Escola Senai Theobaldo De Nigris e acordo técnico com o Graphics Arts Tecnical Foundation (GATF) e o Instituto de Pesquisas Gráficas (FOGRA), assegurando o contato com as tecnologias mais avançadas.

O Senai, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, é uma entidade privada, dedicada a contribuir para o fortalecimento da indústria e o desenvolvimento pleno e sustentável do país, promovendo a educação para o trabalho e a cidadania, a assistência técnica e tecnológica, a produção e disseminação de informação e a adequação, geração e difusão de tecnologia.

A primeira Escola de Artes Gráficas do Senai foi instalada em 1945. Em 1962, passou a se chamar Escola Senai Felício Lanzara. Em 1971, o Senai-SP inaugurou o Colégio Industrial de Artes Gráficas - atual Escola Senai Theobaldo De Nigris - onde passou a oferecer o curso Técnico em Artes Gráficas. Sete anos depois, as duas unidades tiveram suas operações integradas nas mesmas instalações. Com a implantação, em 1998, da Faculdade de Tecnologia Gráfica, o Senai tornou-se a primeira instituição da América Latina a oferecer um curso superior nesse segmento. Em abril de 2002, o curso foi reconhecido pelo MEC, tendo sido avaliado com a menção “A”. Os cursos de pós-graduação começaram a ser oferecidos em 2005. O centro tecnológico composto pelas duas Escolas e pela Faculdade ocupa 16.000 m2 de área construída e é o único no mundo a cobrir todas as etapas da cadeia de produção gráfica, desde a fabricação da celulose até o acabamento e a restauração de documentos em papel.