home > Notícias > Distribuidores de papel apoiam posição da CBL contra aumento
twitter
Banner Facebook

Enquete

Sua gráfica utiliza insumos ambientalmente corretos?
 

Parceiros

Distribuidores de papel apoiam posição da CBL contra aumento
Ter, 08 de Março de 2016

Distribuidores de papel apoiam posição da CBL contra aumento
A Associação Nacional dos Distribuidores de Papéis, Andipa, respondeu à carta que lhe havia sido enviada pela Câmara Brasileira do Livro, CBL, na qual Luís Antonio Torelli, presidente da CBL havia manifestado sua preocupação e solicitado apoio no diálogo com os fabricantes para que fosse revista a majoração de 24% do papel em fevereiro. O reajuste seguiu-se a aumento superior a 11% em 2015. O impacto no preço final dos livros pode chegar a até 16%.
Na resposta, assinada pelo presidente de seu Conselho Diretor, Vitor Paulo de Andrade, a Andipa observa o seguinte: “Acolhemos e somos solidários com a Câmara Brasileira do Livro e com a indústria gráfica na preocupação com os impactos provocados pelo elevado reajuste nos preços do papel nacional em fevereiro. Mesmo tendo ciência da influência do câmbio e do mercado internacional na formação dos preços das commodities, como o papel e a celulose, também fomos surpreendidos pelo percentual aplicado”.
Acentuando que a distribuição de papéis é diretamente afetada pelo desempenho dos setores editorial e gráfico, o presidente da Andipa ressalva que a entidade não tem como interferir nos preços e salienta que as margens dos distribuidores estão cada vez mais pressionadas.
O presidente da Andipa faz, ainda, um alerta grave: “Lembramos que o aumento do preço do papel pode agravar as dificuldades concorrenciais já enfrentadas pelos distribuidores/importadores independentes, especialmente em segmentos mais sensíveis, como o do couché. E, no cenário de concentração de mercado, os preços seriam ainda mais elevados e o fornecimento, incerto. Isso seria devastador para a produção editorial e gráfica do País. A atuação do distribuidor independente e a oferta de papéis estrangeiros garantem um mercado concorrencial equilibrado. A Andipa tem atuado fortemente para assegurar que continue assim”.
A CBL também havia enviado carta à IBÁ (Indústria Brasileira de Florestas), representante dos fabricantes de papel, igualmente manifestando sua preocupação e solicitando um diálogo sobre o reajuste. Porém, até 2 de março, não obteve qualquer resposta.
Fonte: Assessoria de Imprensa